22 de Setembro de 2019 | 11:32:03

22 de Setembro de 2019 | 11:32:03

24/08/2019 | Opinião / Editorial

A maior Festa para ser a melhor

A Festa de Os Independentes tem uma riqueza de detalhes, uma exigência estrutural e uma adesão popular espetacular. O Parque do Peão é modelo de cidade, que precisa de segurança e mobilidade, de cultura e serviço, alimentação, limpeza e diversão. A quantidade de operadores para dinâmica da promoção barretense de agosto impressiona. Ora no  controle de acesso, na revista de ingresso, no monitoramento e informações, brigada de incêndio, passando depois para vendedores, porteiros, cavaleiros, tropeiros e assistentes. Os narradores, comentaristas, iluminadores, sonoplastas, chegando então aos artistas, músicos, atletas competidores. O retrato real da vida humana.

A gestão da festa barretense é cada vez mais complexa, exigindo planejamento estratégico e logística funcional, juntamente com zelo para urgência e emergência. Até mesmo a presença de médicos e paramédicos para serviços na arena e estádio é exigência indispensável.  Quando o sistema de água para o sanitário quebrou, durante show de César Menotti e Fabiano, foi preciso convocar plantão da equipe de água e esgoto.

Os novos camarotes, a área do receptivo, a agilidade no credenciamento e a remodelação de ranchos deram ao Parque do Peão charme e acolhimento. O sistema de divulgação das montarias e notas ainda não atingiu nível esportivo e informativo adequados, pecando tanto pela ausência como pela morosidade. Os dados em dimensões reduzidas até mesmo para o "telão" eleva o estágio de desinformação. De qualquer maneira, um rodeio com 4 montarias acima de 90 pontos vem enfatizar a grandeza da festa 2019.  Rafael Brito parou em Dominó, com 91,25 pontos. O canadense Jacob Richard Gardner ficou 8 segundos em Estradeiro e levou 90,50 pontos. Afonso Júnior Quinto suportou Indiano e ganhou 90,25 pontos. Natanael Henrique Biribili viajou em Careta e recebeu 90,25 pontos.  Não há dúvida nenhuma que é a maior...