14 de Outubro de 2019 | 01:09:25

14 de Outubro de 2019 | 01:09:25

31/08/2019 | Opinião / Crônica do Dia

Humor e veneno

Por Luiz Antonio Monteiro

A primeira coluna fixa de O Diário foi a Bola Furada. Idealizada pelo jornalista Monteiro Filho, a meta sempre foi praticar um bom humor ativo, criativo, vivo. As picadas do Urutu visavam elevar a graça, com o “veneno ascendente”. Promover o pensar pelo sorriso, encontrando sempre antídotos para tristezas, derrotas e fraquezas. Barão de Antonina foi o mais notável editor, um cobra da bola.

O Coroa assumiu de maneira genial. Depois teve ainda Lamb, Doma e Zé. Até mesmo mulheres comandaram a bola furada ao longo de 50 anos. Agora, o Marcelinho aprovou e o Luis Otavio concordou, garantindo espaço permanente para “encher” a Bola Furada. Uma identidade com a comunidade, furada mas não vazia, que não exige muita pressa porém não tem perda de tempo. As picadas são doses diárias de alegria mostrando humor com amor.