20 de Outubro de 2019 | 05:56:53

20 de Outubro de 2019 | 05:56:53

13/09/2019 | Polícia / Polícia

Polícia Civil registra dois casos de golpes de inutilização e entrega de cartão

Estelionatários se passam por funcionários dos bancos

Polícia Civil registra dois casos de golpes de inutilização  e entrega  de cartão

Os dois casos foram registrados na quarta-feira, no Plantão Policial
Luis Nascimento

Ampliar foto

O  plantão da Polícia Civil registrou na quarta-feira (11), dois casos de estelionatos,  em que os criminosos utilizaram o golpe da inutilização e entrega  de cartão. 

Uma mulher de 50 anos, contou que  recebeu duas ligações em seu telefone fixo e que um sujeito  se apresentava como funcionário do banco do Brasil, alegava que o cartão de crédito e débito dela, estava sendo utilizado para realizar uma compra na cidade de Franca.

O desconhecido orientou que ela fizesse uma ligação no numero 0800 que fica no verso do cartão.

Ela então ligou e foi atendida por outra pessoa que se apresentou como funcionária do banco do Brasil.

A suposta “atendente” pediu e a vítima passou  todos os dados da conta  até mesmo as senhas dos seus cartões (debito e crédito).

A estelionatária  disse que  ela deveria inutilizar os cartões, que um  funcionário do banco iria passar para pegar.

Consta que após uns 10 minutos, chegou um rapaz moreno e realizou a recolha dos cartões.

A mulher relatou que minutos depois, os criminosos realizaram no nome dela, duas compras no mercado pago uma delas no valor de R$ 3 mil e a outra no valor de R$ 100,00.


Em outro caso, uma mulher de 64 anos informou que terça-feira, recebeu uma ligação onde uma pessoa se apresentou como funcionária do banco Itaú.

A desconhecida alegava que  o CPF da vítima,   tinha sido clonado e pediu que ela confirmasse todos  os dados bancários.

A mulher obedeceu passou inclusive as senhas.  Logo  depois chegou  em sua residência, um sujeito com o crachá do banco Itaú,  dizendo que estava ali para buscar os cartões.

Ela entregou todos os cartões, até mesmo de sua conta no banco do Brasil. 

No dia seguinte, desconfiada foi até ao banco do Brasil, e tomou conhecimento que os criminosos fizeram duas compras uma delas no valor de R$ 1.400,00 e a outra de R$ 500,00, perfazendo um total de R$ 1.900,00.